Bom dia ao mundo

Tem dias que a gente acorda com vontade de cumprimentar o mundo, as almas, os pequenos animais que nos cercam, ficando já, logo cedo, de bem com a vida.

Se bem que de bem com a vida já sou normalmente. No decorrer das horas é que conseguem me deixar mais esquecida das coisas boas que tenho.

E olhe que tenho uma vastidão de coisas boas: saúde, sorrisos, duas cachorrinhas lindas (Belinha e Joana) que trocamos amor o dia todo, uma casa gostosa em frente a uma praça enorme cheia de árvores onde cantam pássaros desde o raiar do dia, abrindo a janela de meu quarto já dou de cara com um céu lindo (hoje está cinza, mas sei que por trás é todo azul), um sossego do jeitinho que gosto. E uma enorme quantidade de bem-te-vis que gritam logo cedo me avisando que estou sendo vista o tempo todo.

Hoje acordei sem planos, sem noção de obrigações, olhando no relógio só porque faço isto cem vezes por dia por impulso, pois se me perguntar em seguida que horas são vou precisar olhar de novo. É engraçado que devo ter algum problema que ainda não detectei, mas tenho relógios pela casa toda. Nos quartos, na sala, na copa, na cozinha, no pulso. Em alguns dos locais tenho até mais de um. Uma necessidade de controlar o tempo escondida lá no íntimo? Sei lá. Não sou de manter controles e odeio ser controlada. Nos compromissos que assumo sou pontual e cobro isto de todos, mas o tempo pra mim é algo que está aí solto e livre. Exatamente como é minha alma, esta companheira de dias e noites que vaga sem rédeas, fazendo que eu sonhe ou que realize sem brechas.

Falando em cachorrinhas abri a porta pra elas entrarem e é uma farra completa pra darem bom dia. Parece até que estavam muito distantes e não me viam há séculos. E foi só uma noite de sono pra todos nos separando fisicamente. Como é linda a ligação desses bichinhos com a gente. Melhor, muitas vezes, que topar com humanos logo cedo.

Mas não vou entrar em vãs filosofias. Tenham todos um ótimo dia!  Assim como terei também após esse café coado na hora que acabei de passar e está quentinho como gosto. Adoraria ter uma farta mesa de café da manhã já posta e preparada só pra me sentar e deliciar. Mas isto não me pertence nesse momento e então fica na imaginação e vontade. Mas seria bom demais um pão de queijo recém assado, um queijo fresco, fatias de mamão, um cacho de uvas, sucos diversos pra escolher. Aquele pãozinho crocante com manteiga, uma fatia de bolo de fubá ou cenoura, bolachinhas salgadas e doces pra acompanhar. Estou me notando gulosa, mas acho só que são faltas de coisas que já me fizeram a festa e hoje já não me cabe só sentar e deliciar-me.

A intenção era só vir aqui e dizer BOM DIA! ao mundo.

Agora vou aguardar pela chegada de meu neto que viajou para uma festa que era prevista ser linda mas que acabou se encerrando antes de começar devido a uma tempestade horrível que findou por levar barracas montadas no camping, os raios feriram e até mataram pessoas, postes caíram  palcos foram abaixo. Por telefone ele me disse que parecia filme de Apocalipse, todos correndo sem saber bem pra onde, mas já me adiantou que todos eram solidários e se juntavam para encontrar a saída em paz, sem atropelos ou agressividade. Estavam só todos muito assustados e surpreendidos. O que era pra ser uma linda festa regada a muita música, acabou sendo uma enorme aventura. Mas logo mais ele deve chegar e então terá muita coisa e detalhes pra me contar. De qualquer forma foi uma viagem marcante pra ele, que deverá ficar em sua lembrança pra sempre, pelos bons e maus momentos vividos.

Agora vou ler meu jornal local que é bem completo, depois vou pensar no restante.

Até mais tarde!

Anúncios

2 pensamentos sobre “Bom dia ao mundo

  1. Após ver esta parte do teu comentário deixado no blog Mude, referindo-se a mim:

    “Muita completude pra um homem só. Consegue ser tão perfeito assim? Parabéns!”

    A ironia foi sutil… rs! Aliás, como sempre deve ser…

    Mas “perfeito” é apenas o particípio passado do verbo perfazer. Nesse sentido, estou longe da perfeição! Visto desse ângulo, sou totalmente imperfeito… rs!

    Relógios? Não os uso há mais de vinte anos. Quando preciso (realmente!) saber das horas, olho no celular. Ou pergunto a alguém que esteja próximo de mim. Aliás, no meu poema Mude tem uma frase assim: “Quebre delicadamente esses horrorosos despertadores”.

    Flores…

  2. DESPERTOU A CRIANÇA HIPERATIVA!!!
    Bom dia! E não considere ironia quando falei em perfeição. Não foi a intenção. Mas, de qualquer forma, que bom que não somos perfeitos. Seríamos muitos chatos, não acha?
    E relógios, como eu disse, deve ser algum problema que tenho encravado, pois os tenho de monte e o que menos me preocupa são horários. A liberdade que tanto prezo – como você – é feita de tempo. Tempo pra eu fazer o que quiser dele. Até que enfim tenho esse tempo dessa forma.
    Carinhos…

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s