Alimentos que roubam cálcio do organismo

Sal, café, refrigerante e chocolate dificultam a absorção desse nutriente.

O cálcio é um elemento fundamental para o fortalecimento e manutenção da massa óssea no corpo, além de ter outros papéis importantíssimos em nosso corpo. De acordo com a endocrinologista Dra. Tatiana Cunha, “ele participa de funções como a contração muscular, funcionamento das células, transmissão de impulsos nervosos, regulação da pressão arterial, produção de hormônios e enzimas”.

Dados compilados pela pesquisa Firme e Forte Osteoporose 2012, que ouviu cerca de 2 mil brasileiras acima de 16 anos e 1 mil homens acima de 16 anos, mostram que 61% da população consome alimentos enriquecidos em cálcio. Além disso, entre as mulheres com mais de 45 anos, 54% procuram ingerir uma quantidade maior de alimentos ricos em cálcio ou vitamina D, 20 % consomem produtos fortificados ou enriquecidos com cálcio e 26% tomam suplementos de cálcio e vitamina D. A pesquisa ainda afirma que 72% das mulheres acima de 45 anos de idade não praticam atividades físicas regularmente. Entre as que fazem exercícios, 32% costuma realizar na frequência de 3 a 4 vezes por semana.

Portanto, é essencial incluir no cardápio diário alimentos ricos em cálcio, principalmente para as pessoas que tem predisposição a desenvolver a doença seja por histórico familiar, hábitos errôneos, como fumar e ingerir bebidas alcoólicas, e não praticar exercícios físicos regularmente. O que pouca gente sabe é que, mesmo consumindo esses alimentos, existem outros que apesar de ter boas funções no organismo, acabam consumindo a quantidade de cálcio do nosso corpo, “roubando” esse nutriente e impedindo que ele aja beneficamente. “O sal, fitatos e oxalatos, café, refrigerante e chocolate dificultam a absorção do cálcio, prejudicando sua biodisponibilidade”, comenta a Dra. Tatiana.

Por conta da cafeína, o café e outras bebidas, como os refrigerantes e chás, que levam esse componente podem ser prejudicais, quando consumidas em excesso, para quem tem osteoporose. Ela tem efeito diurético e, portanto, prejudica a absorção do cálcio, contribuindo para que ele seja eliminado mais rapidamente do organismo pela urina. É importante lembrar que não se deve consumir mais do que quatro xícaras de café por dia.

O sódio, presente no sal, também aumenta a eliminação do cálcio por meio da urina. É muito importante evitá-lo ao máximo do consumo diário, principalmente no momento em que se tempera a salada. Para substituí-lo vale usar o limão e o azeite.

Os refrigerantes são outros grandes vilões, principalmente pelo fato de terem grande quantidade de fósforo em sua composição, outro nutriente que prejudica a absorção de cálcio no organismo. O que acontece é que o fósforo aumenta a produção do paratormônio, um hormônio responsável pelo controle do cálcio nos ossos e também nas células. “O excesso de proteínas e fósforo presentes nas carnes vermelhas e nas bebidas com ‘cola’, bem como o uso excessivo de sal aumentam a perda de cálcio pelo rim”, explica a reumatologista da Unifesp, Dra. Vera Lucia Szejnfeld.

Os fitatos e o ácido oxálico, presentes no feijão, ervilha, nozes, espinafre, acelga e tomate, aumentam a eliminação do cálcio por meio das fezes. Apesar de muito conhecidos como saudáveis, os cereais possuem essas duas substâncias. Não necessariamente eles devem deixar de ser consumidos. O ideal é ingerir outros alimentos que ajudem na absorção do cálcio como as frutas, verduras e legumes.

Além de ter cafeína, o chocolate conta com o ácido oxálico que, como dito anteriormente, aumenta a eliminação de cálcio pelas fezes. “A quantidade de cafeína é a mesma, independente da quantidade de cacau”, garante Sandra. Ela também alerta que o chocolate ou achocolatado em pó adicionado ao leite tem o mesmo efeito. Para comer essa delícia com menos culpa, a nutricionista aconselha o consumo de chocolates com maior teor de cacau, pois, apesar de prejudicar a absorção de cálcio, há, ao menos, maior ação antioxidante – o que não acontece com chocolates com menos cacau em sua composição.

“O cálcio é importante, mas sozinho não cumpre suas funções. Concentrações adequadas de vitamina D, exposição ao sol em horários recomendados e com o protetor solar, alimentos enriquecidos com cálcio e vitamina D e, ou, suplementação farmacológica quando necessário, são fatores que garantem os benefícios desse nutriente”, completa a Dra. Tatiana.

Sobre a Campanha Firme e Forte
Lançada em 2011, o objetivo Campanha Firme e Forte Osteoporose é alertar e orientar a população sobre a importância da prevenção e combate à osteoporose, doença silenciosa, tão perigosa quanto à hipertensão e que já atinge 10 milhões de brasileiros. As ações estão programadas para acontecer até o fim de 2012, trazendo informações sobre a doença, ações de alerta para mudança de hábitos de vida e alimentares, além da prevenção.
É uma iniciativa inédita da Abrasso – Associação Brasileira de Avaliação Óssea e Osteometabolismo e conta com o apoio do Ministério da Saúde, da International Osteoporosis Foundation (IOF) e da Federação Nacional e de Associações de Pacientes e de Combate à Osteoporose (Fenapco). Para saber mais sobre a campanha, basta acessar o link: http://sejafirmeforte.com.br. Lá é possível encontrar informações, entrevistas e muitas dicas sobre o tema.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s