Arquivo | dezembro 2012

Feliz 2013

A todos os meus queridos amigos e amigas que neste ano estiveram aqui comigo, todo meu carinho e agradecimento pelos comentários que fizeram e por entenderem que pra mim é muito importante ter esse cantinho meu pra contato com cada um de vocês. Amo cada um e os tenho no fundo do coração.  Fiquemos juntos em 2013 pra trocarmos ideias e acalantos do dia a dia. 

“Diante da vastidão do tempo e da imensidão do universo, é um imenso prazer para mim dividir o mesmo planeta e uma mesma época com você.”

FELIZ-ANO-NOVO-

Anúncios

Amigo


amigos do destino

‎… Amigo não tem cor, raça, sexo, amigo não tem idade…

Quando  está com amigos, v. está consigo mesmo, não importa o tempo.

Pode ser um minuto, ou podem ser horas.

V. tem que fazer os minutos parecerem horas e horas parecerem minutos,

dado o estado de prazer que eles proporcionam…

Queria eu poder estar apenas um minuto por dia com meus amigos,

queria eu poder,

mesmo que de longe, ver meus amigos…

Então, não deixe as diferenças atrapalharem suas amizades…

Amigo não tem cor, raça, idade ou sexo…

Amigos têm almas em comum..

Amor global

“Quando aprendemos a conectar com a nossa própria natureza de amor, isto se torna um tesouro imperecível.

Seja onde e com quem estivermos, ele permanece sempre com a gente. 

Através desse amor começamos a entender a interdependência de todas as coisas.

Eu não estou sozinho, faço parte de uma família global.

Com essa atitude somos capazes de restaurar os sentimentos de aceitação e pertencer.

O amor expande, ultrapassa as fronteiras por nós criadas e torna-se ilimitado.”

Brahma Kumaris

Novo Ano Diferente

mandala lotusDesejo um feliz ano novo, em que, se Deus quiser, todas as crianças, ao ligarem a tevê, recebam um banho de Mozart, Pixinguinha e Noel Rosa; aprendam a diferença entre impressionistas e expressionistas; vejam espetáculos que reconstituem a Balaiada, a Confederação do Equador e a Guerra dos Emboabas; e durmam após fazer suas orações.

Quero um ano novo em que, no campo, todos tenham seu pedaço de terra, onde vicejem laranjas e alfaces. E na cidade, um teto sob o qual reluza o fogão de panelas cheias.

Desejo um ano novo em que os sonhos libertários sejam tão fortes, que os jovens, com o coração a pulsar ideais, não recorram à química das drogas e não temam o futuro. Sejam, todos eles, viciados em utopia.

Quero um ano novo em que a cada um seja assegurado o direito do emprego, a honra do salário digno, as condições humanas de trabalho e a alegria da vocação. Um novo ano capaz de saciar a nossa fome de pão e de beleza.

Rogo por um ano novo sem políticos mentirosos, autoridades arrogantes, funcionários corruptos, bajuladores. Livre de arroubos infantis, seja a política a multiplicação dos pães sem milagres, dever de uns e direito de todos.

Desejo um ano novo em que o novo governo coloque o País nos eixos, livre a população do pesado tributo da degradação social e tome no colo milhões de crianças precocemente condenadas ao trabalho.

Espero um ano novo em que se apresentem alternativas para que nunca mais um ser humano se sinta ameaçado pela miséria ou privado de pão, paz e prazer.

Um ano novo em que a competitividade ceda lugar à solidariedade; a acumulação, à partilha; a ambição, à meditação; a agressão, ao respeito; a idolatria ao dinheiro, ao espírito das bem-aventuranças.

Um ano novo que seja o último da Era da Fome.

Frei Betto – da ordem dos Dominicanos, filósofo, autor de livros diversos, Prêmio Juca Pato / 1985 com “Batismo de Sangue”. Com o mesmo livro Prêmio Jabuti / 1982 e com “Típicos Tipos-Perfis Literários / 2005. Por seu trabalho em prol dos Direitos Humanos, o primeiro brasileiro a receber o prêmio Paolo E.Borsellino na Itália / 1998. Inúmeros outros prêmios e comendas por seus trabalhos.

(Texto retirado do blog Idade Certa)