Arquivo | janeiro 2014

Seu eu superior sabe o que é melhor pra você

depressão

Quem somos? Por que estamos aqui? Quais são as suas convicções na vida? Durante milhares de anos, a busca das respostas para estas questões significou ir para dentro. Mas o que significa isso?

Acredito num Poder dentro de cada um de nós que nos pode conduzir com amor a uma saúde perfeita, aos relacionamentos perfeitos, às carreiras perfeitas e que nos pode proporcionar toda a espécie de prosperidade. Para alcançarmos esses resultados, temos primeiro que acreditar que isso seja possível. Temos também que estar preparados para nos libertarmos dos padrões nas nossas vidas que causam as condições que dizemos não desejar. Podemos fazê-lo progredindo para dentro, conectando-nos ao Poder Interior que sabe o que é melhor para nós. Se estivermos preparados para entregar as nossas vidas a esse Poder superior dentro de nós, o Poder que nos ama e sustem, podemos trazer mais amor e prosperidade às nossas vidas.

Creio na ligação constante entre as nossas mentes e uma Mente Infinita. Como consequência, todo o conhecimento e sabedoria estão permanentemente disponíveis. Estamos ligados a esta Mente Infinita, este Poder Universal que nos criou, através dessa centelha de luz interior, o nosso Eu Superior, ou o Poder interior. O Poder Universal ama todas as Suas criações. É um Poder do bem que tudo rege nas nossa vidas. Não conhece o ódio ou a mentira ou o castigo. É amor puro, liberdade, compreensão e compaixão. É importante entregarmos as nossa vidas ao Eu Superior porque é através Dele que recebemos o nosso bem.

É necessário compreendermos que temos a escolha de utilizar este Poder de qualquer forma. Se escolhermos viver no passado e remoer todas as situações e condições negativas que então ocorreram, nesse caso não saímos de onde estamos. Se pelo contrário decidirmos conscientemente não ser vítimas do passado e tomarmos a cargo a construção de uma nova vida, esse Poder interior concede-nos todo o apoio e novas experiências felizes começam a desenrolar-se. Não acredito em dois poderes. Penso que existe um Espírito Infinito. É demasiado fácil dizer “É o diabo” ou eles. Somos nós apenas e, ou utilizamos o poder que temos com sabedoria, ou o desperdiçamos. Será que temos o diabo nos nossos corações? Condenamos os outros por serem diferentes de nós? O que é que estamos a escolhendo?

Também creio que contribuímos com os nossos pensamentos, padrões de sentimentos, para a criação de toda e qualquer situação na nossa vida, boa ou má. Os pensamentos criam os sentimentos e vivemos as nossas vidas de acordo com esses sentimentos e convicções. Isto não quer dizer que tenhamos de nos culpar por tudo o que correu mal nas nossas vidas. Há uma grande diferença entre ser responsável e culpar-nos ou aos outros.

Quando me refiro a responsabilidade, na verdade estou falando sobre ter poder. A culpa é um processo de desistência do poder. A responsabilidade atribui-nos o poder de introduzir mudança nas nossas vidas. Se fizermos o papel da vítima, estamos a utilizar o nosso poder pessoal para nos tornarmos indefesos. Se decidirmos aceitar a responsabilidade não perdemos tempo culpando ninguém ou uma coisa qualquer. Algumas pessoas sentem-se culpadas pela doença, a pobreza ou os problemas que surgem. Interpretam a responsabilidade como culpa. Estas pessoas sentem-se culpadas por julgarem que falharam em alguma coisa. No entanto, de uma maneira ou outra, aceitam tudo como uma onda de culpa, porque essa é apenas mais uma maneira de se enganarem. Mas não é disso que estou dizendo.

Se aproveitarmos os nossos problemas e doenças como oportunidades para pensar sobre como mudar as nossas vidas, então temos poder. Muitas pessoas que atravessaram períodos catastróficos de doença afirmam que as implicações desse acontecimento foram maravilhosas, ao proporcionar-lhes a hipótese de olhar para a vida de uma maneira diferente. Por outro lado, muita gente vai por aí chorando “Sou uma vítima, coitado de mim. Por favor, doutor, cure-me.” Penso que vai ser muito difícil estas pessoas curarem-se ou resolverem os seus problemas.

Responsabilidade é a nossa capacidade de reagir a uma situação. Temos sempre escolha. Isto não quer dizer que neguemos quem somos e o que temos nas nossas vidas. Significa tão somente que podemos reconhecer que contribuímos para estar onde estamos. Assumindo a responsabilidade, temos o poder de mudar.

 

 Louise L. Hay

Publicado por José Batista de Carvalho / Universo Natural

Anúncios

40 coisas para se fazer em 2014

Faz parte de minha admiração pelo autor destes conselhos – Edson Marques – publicá-los aqui neste início de ano. Acho que nem se pode chamar de “conselhos”, mas sim de direção de VIDA. Parar, analisar cada citação e por em prática o máximo que se puder. Assim, o ano poderá transcorrer com mais leveza e objetivos mais claros. Isto diria a linda coruja, símbolo da sabedoria. Simples assim.

coruja exótica


01. Beba mais água e mais vinho.

02. Acredite que o colesterol nada tem a ver com teu coração.

03. Viva com mais Entusiasmo, com mais Energia, e com mais Coragem.

04. Arranje sempre algum tempinho pra falar com Deus.

05. Faça atividades que estimulem o teu cérebro.

06. Leia mais livros do que leu em 2013.

07. Fique em silêncio alguns minutos todo dia. Pense. Reflita. Medite.

08. Procure dormir tranquilamente, para acordar de bom humor.

09. Faça exercícios físicos. Caminhe pelo menos 30 minutos por dia.

10. Se você não encontrar razões para ser livre, invente-as.

11. Não compare a tua vida com a dos outros. Cada um tem sua história.

12. Não tenha pensamentos negativos sobre coisa alguma.

13. Mantenha o controle dos teus estados de espírito.

14. Não se torne demasiadamente sério. Deus adora a alegria.

15. Não desperdice a tua preciosa energia em fofocas.

16. Sonhe mais. Sem sonho nada se constrói.

17. A inveja é um desesperado sinal de fracasso.

18. Jamais conclua apressadamente. Analise antes as premissas.

19. A vida é curta demais para se odiar alguém. Não odeie.

20. Faça as pazes com o teu passado para não estragar o teu presente.

21. Ninguém comanda a tua própria felicidade, a não ser você mesmo.

22. Saiba que a vida é uma escola — e aproveite para aprender.

23. Sorria mais. Encontre motivos para dar umas boas gargalhadas.

24. Não é preciso vencer todas as discussões. Aceite a discordância.

25. Entre mais em contato com tua família e com teus amores.

26. Nunca perca uma oportunidade de ajudar alguém.

27. Se não puder perdoar a todos, ao menos os compreenda.

28. Valorize as pessoas alegres. Conviva mais com elas.

29. Jogue fora tudo aquilo que não for importante.

30. O que outros dizem a teu respeito nunca vai mudar a tua essência.

31. Não permita que um simples idiota decida o teu destino.

32. Faça sempre o que é correto, justo e verdadeiro.

33. Cerque-se de gênios. A burrice é contagiosa.

34. Deus cura todas as doenças — exceto o mau humor e a maldade.

35. Valorize a própria liberdade, acima de qualquer outra coisa.

36. Não importa como você esteja se sentindo: pratique uma boa ação.

37. O melhor ainda está por vir — em todos os sentidos.

38. Só o que está morto não muda.

39. Preencha o teu coração com alegria, esperança e gostosura.

40. Mude, mas comece devagar, porque a direção é mais importante que a velocidade.

 

Faça sua vida ser nova…

nova vida vida começa

A vida é um contínuo e eterno ato criativo, expansivo e infinito em suas possibilidades.

Algumas dicas práticas de Osho ajudam a entender como fazer isso com simplicidade, a qualquer momento do cotidiano:

“Dê a volta por cima das rotinas da mente.

Sentindo-se triste? Dance ou vá tomar uma ducha e veja a tristeza desaparecer de seu corpo. Sinta como a água que bate em você leva junto a tristeza, da mesma forma que leva embora o suor e a poeira de seu corpo.

Coloque sua mente em uma situação tal que ela não seja capaz de funcionar de maneira habitual. Qualquer coisa serve. Afinal, todas as técnicas que foram desenvolvidas ao longo dos séculos não passam de tentativas para distrair a mente e demovê-la dos velhos padrões.

Por exemplo, se você estiver se sentindo irritado, inspire e expire profundamente durante apenas dois minutos e veja o que acontece com a sua raiva.

Ao respirar profundamente, você terá confundido sua mente, pois ela não é capaz de correlacionar as duas coisas. “Desde quando”, a mente começa a se perguntar, “alguém respira profundamente quando está com raiva? O que está acontecendo?”

A dica é nunca se repetir. Caso contrário, se toda vez que se sentir triste você for para o chuveiro, a mente transformará isso num hábito. Após a terceira ou quarta vez, ela aprenderá: “Isso é algo permitido. Você está triste, então é por isso que está tomando uma ducha.” Nesse caso, a ducha irá apenas transformar-se em parte de sua tristeza. Seja inovador, seja criativo. Continue confundindo a mente.

Seu companheiro diz algo e você se sente irritado. Em vez de brigar com ele ou jogar alguma coisa em sua direção, mude o padrão do pensamento: dê-lhe um abraço e um beijo. Confunda-o também! De repente, você perceberá que a mente é um mecanismo e que ela se sente perdida com o que é novo.

Abra a janela e deixe novos ventos entrarem.”

Faça sua vida ser nova, novinha em folha.

Você tem criatividade, é só colocá-la em prática.

Pratique a novidade, pratique ser diferente de você, surpreenda-se agradavelmente a cada momento.

Faça sua vida acontecer. É isto que a vida espera de você.

José Batista de Carvalho

= publicação em Universo Natural/facebook

Danos cerebrais

cérebro

Temos muitas manias e hábitos que executamos quase que diariamente.

No entanto, temos tendência a não reconhecer

que esses hábitos podem causar alguns danos cerebrais.

1. Pular o café da manhã e ir direto para o almoço.

Pessoas que não tomam café da manhã normalmente tem um menor nível de açúcar no sangue. Isso acaba gerando uma insuficiência de nutrientes ao cérebro, causando a degeneração do mesmo.

 2. Comer demais.

Comer em demasia provoca o endurecimento das artérias cerebrais, que resulta em uma diminuição no poder mental. Ao realizar uma tarefa, tal como montar um quebra-cabeça, redigir um texto, sua concentração ficará reduzida.

3. Fumar

O fumo não só prejudica os pulmões, como também o cérebro. A nicotina do cigarro contém algumas substâncias que causam o encolhimento do cérebro, podendo até causar doenças, tais como o Alzheimer.

4. Alto consumo de açúcar

Grande quantidade de açúcar diminui a absorção de proteínas e nutrientes, causando má nutrição, interferindo no desenvolvimento cerebral.

5. Exposição a poluição do ar

A inalação de ar poluído diminui a oferta de oxigênio, provocando uma diminuição na potência cerebral.

6. Dormir pouco

O sono é extremamente essencial. Ele permite que o nosso cérebro descansar, sendo que a privação de longa duração de sono acelera a morte de células cerebrais.

7. Cobrir a cabeça durante o sono

Aumenta a concentração de dióxido de carbono e diminui a concentração de oxigênio, que acaba causando efeitos prejudiciais no cérebro.

8. Trabalhar durante uma doença

Isso é bastante comum, trabalhar ou estudar quando estamos doentes, mas, além da dificuldade do cérebro para responder nesse estado, acabamos prejudicando-o.

9. Falta de pensamentos estimulantes

O pensamento é que a melhor maneira de treinar o nosso cérebro. Ter conversas sensatas, escrever textos, ler bons livros, assistir a bons filmes são algumas das formas que podemos estimular bons pensamentos.

10. Falar pouco ou deixar de praticar conversas inteligentes

A fala estimula a potência do cérebro. Conversas profundas ou intelectuais promovem a eficiência cerebral. 

Fonte:http://neuropsicopedagogianasaladeaula.blogspot.com.br/

Envelhecer??

Acho uma delícia esse texto. Cada frase, cada colocação, cada dedução, sintetiza realidades tão simples, que dá gosto analisar e sentir. Tudo é muito interessante, mas a questão das tolices da juventude, é impagável.  E a conclusão da chegada aos sessenta, grande verdade.

Veja v. mesmo.

envelhecer

 
“Envelhecer é o único meio de viver muito tempo.

A idade madura é aquela na qual ainda se é jovem, porém com muito mais esforço.

O que mais me atormenta em relação às tolices de minha juventude, não é havê-las cometido…

é sim não poder voltar a cometê-las.

Envelhecer é passar da paixão para a compaixão.

Muitas pessoas não chegam aos oitenta porque perdem muito tempo tentando ficar nos quarenta.

Aos vinte anos reina o desejo, aos trinta reina a razão, aos quarenta o juízo.

O que não é belo aos vinte, forte aos trinta, rico aos quarenta, nem sábio aos cinquenta,

nunca será nem belo, nem forte, nem rico, nem sábio…

Quando se passa dos sessenta, são poucas as coisas que nos parecem absurdas.

Os jovens pensam que os velhos são bobos; os velhos sabem que os jovens o são.

A maturidade do homem é voltar a encontrar a serenidade como aquela que se usufruía quando se era menino.

Nada passa mais depressa que os anos.

Quando era jovem dizia:
“verás quando tiver cinquenta anos”.

Tenho cinquenta anos e não estou vendo nada.

Nos olhos dos jovens arde a chama, nos olhos dos velhos brilha a luz.

A iniciativa da juventude vale tanto quanto a experiência dos velhos.

Sempre há um menino em todos os homens.

A cada idade lhe cai bem uma conduta diferente.

Os jovens andam em grupo, os adultos em pares e os velhos andam sós.

Feliz é quem foi jovem em sua juventude e feliz é quem foi sábio em sua velhice.

Todos desejamos chegar à velhice e todos negamos que tenhamos chegado.

Não entendo isso dos anos: que, todavia, é bom vivê-los, mas não tê-los.”

Albert Camus