A criança que fui

a criança que fui

Anúncios

3 pensamentos sobre “A criança que fui

  1. Pingback: A criança que fui | Cosmopolitan Girl

  2. Nesse aspecto, tive mais sorte que o Fernando: não me deixei na beira da estrada…

    Muitas vezes foi duro carregar-me como sempre fui, recebi até pedradas, mas valeu a pena.

    Flores…

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s