Arquivo de Tag | amigos

Aos Amigos

Aos meus amigos muito amados, um poema de J.L.Borges que fala do enorme carinho

e de como é bom estarmos juntos nesta caminhada. Sonia K.

flores lindas

Não posso dar-te soluções

Para todos os problemas da vida,

Nem tenho resposta

Para as tuas dúvidas ou temores,

Mas posso ouvir-te

E compartilhar contigo.

Não posso mudar

O teu passado nem o teu futuro.

Mas quando necessitares de mim

Estarei junto a ti.

As tuas alegrias

Os teus triunfos e os teus êxitos

Não são os meus,

Mas desfruto sinceramente

Quando te vejo feliz.

Photobucket

Não julgo as decisões

Que tomas na vida,

Limito-me a apoiar-te,

A estimular-te

E a ajudar-te sem que me peças.

Não posso traçar-te limites

Dentro dos quais deves atuar,

Mas sim, oferecer-te o espaço

Necessário para cresceres.

Não posso evitar o teu sofrimento

Quando alguma mágoa

Te parte o coração,

Mas posso chorar contigo

E recolher os pedaços

Para armá-los novamente.

Photobucket

Não posso decidir quem foste

Nem quem deverás ser,

Somente posso

Amar-te como és

E ser teu amigo.

Todos os dias, penso

Nos meus amigos e amigas,

Não estás acima,

Nem abaixo nem no meio,

Não encabeças

Nem concluís a lista.

Não és o número um

Nem o número final.

E tão pouco tenho

A pretensão de ser

O primeiro

O segundo

Ou o terceiro

Da tua lista.

Basta que me queiras como amigo

Photobucket

Dormir feliz.

Emanar vibrações de amor.

Saber que estamos aqui de passagem.

Melhorar as relações.

Aproveitar as oportunidades.

Escutar o coração.

Acreditar na vida.

Obrigado por seres meu amigo.

Jorge Luis Borges

Amizade e Juventude

Conheces a relação entre os teus dois olhos? 

Eles piscam juntos,  movem-se juntos, choram juntos, vêem as coisas juntos e dormem juntos.
Ainda que nunca possam se ver um ao outro…

A amizade deve ser exatamente assim! 
 
Estamos na semana mundial do melhor amigo.

Quem é o teu melhor amigo? 
 
Campanha! Os amigos também dizem: TE AMO!!!…

buquê

COMO MANTER-SE JOVEM

1. Elimine os números que não são essenciais.Isto inclui a idade , o peso e a altura..
Deixe que os médicos se preocupem com isso.

2. Conserve só os amigos divertidos.Os depressivos jogam-no para baixo.
(Recorde isto se for um desses depressivos!)

3. Aprenda sempre:
Aprenda mais sobre computadores, artes, jardinagem, o  que quer que seja.

Não deixe que o seu cérebro se torne preguiçoso.
‘Uma mente preguiçosa é a oficina do Alemão.’ e o nome do Alemão é Alzheimer!

4. Aprecie mais as pequenas coisas.

5. Ria muitas vezes , durante muito tempo e muito alto.

Ria até que lhe falte o ar.
E se tem um amigo que o faz rir, passe muito mais tempo com ele / ela!

6. Quando as lágrimas aparecerem
Aguente, sofra e supere-as.

A única pessoa que fica conosco toda a vida somos nós mesmos.
VIVA enquanto estiver vivo.

7. Rodeie-se das coisas que ama:
A família, animais, plantas, hobbies, o que quer que seja.
O seu lar é o seu refúgio.

8. Cuide da sua saúde:
Se é boa, mantenha-a.
Se é instável, melhore-a.
Se não consegue melhorá-la , procure ajuda.

9. Não faça viagens de culpa. Viaje para o shopping, para um país diferente,
Nunca para onde  haja culpa.

10. Diga às pessoas que ama, que as ama em cada oportunidade.

Se A VIDA É BELA POR QUE NÃO SORRIR SEMPRE?

”… Liberdade, essa palavra que o sonho humano alimenta que não há ninguém que explique e ninguém que não entenda…” Cecília Meireles

Eu gosto de gente

Gosto e gosto demais de gente!  De todos os tipos, de todas as formas, com entusiasmo.

Lógico que tendo uma mente muito livre e agitada, encontro aqueles dias que digo que gostaria de viver sozinha,

que vou fugir pro mato, que estou cansada de tudo e de todos.

Pessoas me dizem que é horrível a solidão, não ter com quem falar, não ter vozes pra ouvir.

Nunca acho que isto é solidão. São pausas necessárias em qualquer vida. De alguma forma nunca me sinto sozinha.

Sem nenhuma falta de humildade, me sinto super bem acompanhada quando estou só comigo.  

Mesmo naqueles dias de nuvens escuras cobrindo o sol, me bato e rebato, mas continuo não  sentindo solidão.

Alguns, mais chegados, conhecendo minha história de vida, dizem que é porque sempre tive muita gente no entorno.  

Vai ver que é verdade.

E talvez por isto também sempre ansiei por ter tempos de ficar sozinha.

E continuo não chamando isto de solidão. É na verdade SOLITUDE.

O ser humano já é completo em si mesmo e não vejo necessidade de complementação de outros seres.

Mas tal constatação não impede, de forma nenhuma, de gostar de gente.

E de conviver gostosamente com gente semelhante a mim, de conversar com cabeças que trazem conteúdo e enriquecem meus dias, pessoal ou virtualmente.

Afinal vivemos no tempo de convivências nem sempre palpáveis, mas com uma profundidade de sentimentos que envolvem realmente.

Hoje, tenho amigos que ainda não conheci pessoalmente,

mas que me acompanham e têm afinidades que por muitas vezes não encontrei pelo caminho da realidade.

E são tão reais que consigo vê-los em expressões diversas,

sinto o cheiro deles, me fazem falta, e gosto deles com força e sentimentos profundos.

Recentemente um amigo querido, se foi para outros planos.

De repente, de um dia para o outro eu soube que ele já não estava entre nós.

Senti profundamente, doeu muito e ainda dói essa perda.

Nem tirei o endereço postal dele e cada dia quando passo pelo seu nome, meu coração dá uma tremida.

Eu acompanhava e mantínhamos uma relação estreita através do blog que ele alimentava – Idade Certa.  

Assim se constata que, nos dias que vivemos, dificilmente estamos sós completamente.

Tem muita gente nos cercando e convivendo conosco das formas mais diferentes e gostosas. 

eu gosto de gente(Página Hierophant – Facebook)

A conquista do tempo

eu em pb

Eu cheguei numa idade em que a alegria da vida, qual uma bola descendo a ladeira, parecia me escapar das mãos. De repente, senti-me feia, esquisita, sem graça. Apesar de minha mente e meu coração estarem em plena forma, meu corpo já não responde com a mesma intensidade.

Se saio para bater papo com os amigos, fico morrendo de vontade de voltar para a minha casa, os meus chinelos e o meu confortável sofá, em frente à televisão.

Meus cabelos estão brancos e meu rosto coberto de rugas que nem os cremes miraculosos conseguem disfarçar.

Minha pele já não é tão elástica, apenas meus olhos teimam em brilhar. Perguntei-me se era isso que era a velhice! Uma sensação de ser invisível, um sentimento de não importância, de descartável, angustiante, mas principalmente revoltante.

Rapazes e moças bonitos e “com tudo em cima” me davam nos nervos. Passavam por mim como se eu fosse um poste e sua condescendência preconceituosa, se lhes dirigia a palavra, me exasperava. Eu queria conversar sobre flores, passarinhos, livros, sentimentos, relacionamentos, gente e vida.

Eles queriam conversar sobre computadores, pós-graduação, cursos de línguas, shows de bandas, tecnologia e feriadões em praias apinhadas de gente.

Então me dei conta de que a velhice estava dentro da minha cabeça, forçando a porta, tentando entrar com aquela roupa fora de moda, aquela resignação prematura e aquele olhar humilhado. E que eu tentava me relacionar com quem estava começando a caminhar, quando eu já havia percorrido mais da metade do caminho.

Eu já viajei de carona, já me balancei em lugares esfumaçados e barulho ensurdecedor, já sonhei em morar no exterior, já pensei em morar numa vila de pescadores, já voltei para casa de manhãzinha, já curti ressacas, já participei de passeatas e já quis reformar o mundo, mas agora quero mesmo é o sossego e o conforto da minha sala e o meu pijama quentinho. Quero a tranquilidade do meu jardim e da minha rua, quero a rotina conhecida e a vida sem sobressaltos, para curtir minha aposentadoria das surpresas.

Dei-me uma sacudida.

De leve, para não perder o equilíbrio, o que não é tão difícil na minha idade. Resolvi virar a mesa, dar-me o devido valor e não me deixar influenciar por essa ideia pré-concebida de que, depois de certa idade, já não há mais do que chazinhos, cobertores, solidão, filmes antigos, lembranças e sensação de impotência.

Primeiramente, deixei os jovens com suas descobertas, sentimentos de tudo-saber e tudo-poder, tesão e ansiedade paraA luz se fez lá e fui procurar minha turma. Que é de gente que tem na experiência um baú de papos agradáveis e conversas recheadas de calor humano. Gente com quem é maravilhoso sentar-se, recordar momentos agradáveis e rir dos fatos acontecidos ao longo do caminho. E gente com quem é maravilhoso compartilhar novas ideias e planos para o futuro, como escrever um livro ou passar um fim de semana naquele hotel aconchegante daquela cidadezinha tranquila. Que não acha estranho considerar um sábado chuvoso, acompanhado de um bom livro e uma xícara de chá, um dia magnífico. Que adora uma janta que comece as oito, para se estar em casa à meia-noite. Que ama o silêncio e sabe que a felicidade está nas coisas simples e comuns, como um pão com manteiga, os patos num lago, um passeio de mãos dadas, uma música melodiosa.

É maravilhoso não se precisar mais usar máscaras! É maravilhoso apaixonar-se e saber-se amado pelo que se é e não pela aparência. É maravilhoso fazer amor sem se preocupar com guerras de beleza ou competições de desempenho! É maravilhoso o amor verdadeiro no lugar da paixão passageira! É maravilhoso ter amigos que nos admiram pelo que somos e não pelo que temos ou poderemos ter.

É fantástico ter certeza! É incrível ser mestre da escola da vida!

Deixei aquela bola rolar ladeira abaixo. Era a bola da incerteza e da insegurança, do medo do desconhecido, da necessidade de impor-se, da luta pela conquista de um lugar ao céu.

Não era absolutamente a bola da alegria de viver. Eu apenas não tinha me dado conta de que minha vida agora tem outro significado e importância, outras prioridades e preferências.

Sou mais eu mesma, mais madura, muito mais privilegiada.

girassoisDepois de certa idade, há que percorrer um caminho menos pedregoso, menos agitado, menos movimentado, mas justamente por isto, podemos curtir melhor a paisagem e até nos sentar num banco à beira do caminho de vez em quando, para sentir o cheiro da terra molhada, para ver o azul do céu e para ouvir as batidas do nosso coração, mais amoroso, compreensivo, em paz. E mais cheio de expectativas do que nunca.

(Sara Maria Binatti dos Anjos)

Incrível como uma mulher consegue retratar a maioria das que já caminharam pela vida afora e têm consciência de sua realidade. 

Esta matéria é o resumo do que grande parte das mulheres gostariam de expressar. Eu, pelo menos, me vejo exatamente aqui retratada com todas as vírgulas, parágrafos e pontos. SK

 

Eu envelheci

Eu nunca trocaria meus amigos surpreendentes, minha vida maravilhosa, minha amada família por vómenos cabelo branco ou uma barriga mais lisa.

Enquanto fui envelhecendo, tornei-me mais amável para mim, e menos crítico de mim mesmo. Eu me tornei meu próprio amigo. 

Eu não me censuro por comer biscoito extra, ou por não fazer a minha cama, ou para a compra de algo bobo que eu não precisava, como uma escultura de cimento, mas que parece tão “avant garde” no meu pátio. Eu tenho direito de ser desarrumado, de ser extravagante.

Vi muitos amigos queridos deixarem este mundo cedo demais, antes de compreenderem a grande liberdade que vem com o envelhecimento.

Quem vai me censurar se resolvo ficar lendo ou jogar no computador até as quatro horas e dormir até meio-dia? Eu dançarei ao som daqueles sucessos maravilhosos dos anos 60 & 70, e se eu, ao mesmo tempo, desejo chorar por um amor perdido … Eu vou.

Vou andar na praia em um calção excessivamente largo sobre um corpo decadente, e mergulhar nas ondas com abandono, se eu quiser, apesar dos olhares penalizados dos outros no jet set. 
Eles, também, vão envelhecer. 

Eu sei que às vezes esqueço algumas coisas. Mas há mais algumas coisas na vida que devem ser esquecidas. Eu me recordo das coisas importantes.

Claro, ao longo dos anos meu coração foi quebrado. Como não pode quebrar seu coração quando você perde um ente querido, ou quando uma criança sofre, ou mesmo quando algum amado animal de estimação é atropelado por um carro?

Mas corações partidos são os que nos dão força, compreensão e compaixão. Um coração que nunca sofreu é imaculado e estéril e nunca conhecerá a alegria de ser imperfeito.

Eu sou tão abençoado por ter vivido o suficiente para ter meus cabelos grisalhos, e ter os risos da juventude gravados para sempre em sulcos profundos em meu rosto.
Muitos nunca riram, muitos morreram antes de seus cabelos virarem prata.

Conforme você envelhece, é mais fácil ser positivo. Você se preocupa menos com o que os outros pensam. Eu não me questiono mais. 

Eu ganhei o direito de estar errado. 

Assim, para responder sua pergunta, eu gosto de ser idoso. A idade me libertou. Eu gosto da pessoa que me tornei. Eu não vou viver para sempre, mas enquanto eu ainda estou aqui, eu não vou perder tempo lamentando o que poderia ter sido, ou me preocupar com o que será.

E eu vou comer sobremesa todos os dias (se me apetecer).

girassol no vaso

Amigo


amigos do destino

‎… Amigo não tem cor, raça, sexo, amigo não tem idade…

Quando  está com amigos, v. está consigo mesmo, não importa o tempo.

Pode ser um minuto, ou podem ser horas.

V. tem que fazer os minutos parecerem horas e horas parecerem minutos,

dado o estado de prazer que eles proporcionam…

Queria eu poder estar apenas um minuto por dia com meus amigos,

queria eu poder,

mesmo que de longe, ver meus amigos…

Então, não deixe as diferenças atrapalharem suas amizades…

Amigo não tem cor, raça, idade ou sexo…

Amigos têm almas em comum..

Vampiros Energéticos

Vampiros energéticos e Sequestradores de Alma nos relacionamentos

“Quem nos faz sentir bem nos envia energia. Pessoas que nos sugam estão literalmente drenando nossa energia, vampiros. Não conseguem e não se permitem sentir as emoções, restringem seu fluxo de energia e ficam enfraquecidos. Quando aparentam sentir é apenas teatro, são verdadeiros mestres na arte da dissimulação. Como necessitam desesperadamente de energia começam a absorver de outras pessoas em meio a sedução sem limites, agressividade, autocompadecimento ou o que seja que desestabilize o outro. Também são os mestres da percepção, sabem por onde podem atacar emocionalmente pontos de fragilidade no outro, até que sem perceber, a vítima recebe a “Mordida fatal” e, a partir disso, “o Sequestro da Alma”.

Toda vez que se sentir cansado na presença de alguém, pode ter certeza de que se trata de um vampiro energético; fuja o mais rápido possível e se acaso se ver envolvido nessa situação reorganize forças, peça ajuda e fuja também!
Como perceber Mordida e Sequestro:

Sempre existe uma voz interior nos alertando quando estamos correndo perigo. Se está começando um relacionamento ou já está num relacionamento em que percebe algo minimamente estranho, dê-se espaço para se ouvir e jamais ouse duvidar de si mesmo. Honre o que percebe e, por mais ínfimo que possa parecer, pode ser que já se encontre no início de um encantamento de difícil detecção e discernimento depois da suposta mordida.

Dicas:
Se estiver sob efeito desses vampiros sequestradores, sua alma sequestrada permanecerá intoxicada, como que drogada, num hipnotismo traiçoeiro, onde o processo de ruptura é bastante trabalhoso. Por isso mesmo, livre-se o quanto antes e se estiver em meio a sensações conflitantes que o levam a sentimentos confusos em relação à nova parceria afetiva, distancie-se e observe o que está ocorrendo como se visse tudo num filme. Observe exatamente como se sente, como era antes, como estão suas carências íntimas se “acaso”, magicamente, estão sendo nutridas ao mesmo tempo em que nota a simultânea sensação de que há algo de muito errado em tudo isso que está acontecendo com você.

Observe ainda como você funciona normalmente e como fica quando em companhia desta pessoa. Separe o joio do trigo, lembre-se de que apaixonamento é totalmente diferente do que provavelmente sente agora. Não confunda! No apaixonamento, jamais existe ruído algum o alertando de que algo não vai bem.
Quando em companhia do vampiro, observe se começa a se sentir excluída do mundo, mesmo quando transitando nele. Se, desde então, transita por sentimentos constantes de solidão e se estiver deste modo, saiba que isso faz parte do sequestro de alma. Percebe que está sequestrada de sua participação no mundo porque não há energia para trocar com os outros e pior, nem consigo mesmo, posto que a sua energia vital pertence apenas e tão-somente ao Vampiro energético, Sequestrador da sua Alma!

Mais dicas:
Todos os vampiros energéticos falam demais da conta… Preste atenção neste detalhe importante.
Exatamente, todos os vampiros energéticos nunca se encaixam em seu grupo de amigos, algo sempre destoa e muitas vezes essa é uma sensação só sua, que deve ser levada muito a sério. Não se encaixam e automaticamente você também não se encaixa no local e com as pessoas que sempre se deu bem… Você não pode trocar com outros porque sua energia está sequestrada. Você pertence ao sequestrador!
Quando ele fica à vontade com seus amigos, mesmo assim, você fica de fora, não existe espaço no mundo para você, a não ser com ele… E por aí vai…

Importantíssimo:
“Tendo consciência de que está neste tipo de relação, se não tiver sucesso em sua fuga, não vacile e busque ajuda. Sua vida corre perigo real. Drenar energia é muito sério, você não acha?”

 Silvia Malamud – site Somos Todos Um