Arquivo de Tag | busca

A criança que fui

a criança que fui

Anúncios

Nada como o tempo

Com o tempo, você vai percebendo que para ser feliz com outra pessoa, você precisa, em primeiro lugar, não precisar dela.

Percebe também que aquele alguém que você ama (ou acha que ama) e que não quer nada com você, definitivamente não é o “alguém” da sua vida.

Você aprende a gostar de você, a cuidar de você e, principalmente, a gostar de quem também gosta de você.

O segredo é não correr atrás das borboletas… é cuidar do jardim para que elas venham até você.

No final das contas, você vai achar não quem você estava procurando, mas quem estava procurando por você!

Desconhecido (site Pensador. info)

Encontrando o caminho

Quem não sabe para onde vai acaba onde não quer

As pessoas vivem em seus mundos interiores próprios e transportam tal mundo para o mundo exterior. Elas não vêem as pessoas como elas são de verdade, elas vêem as pessoas como elas pensam que são. O mesmo se dá com as situações, elas não conseguem enxergar como de verdade as situações estão acontecendo, elas enxergam aquilo que elas imaginam que seja. Muitas vezes baseadas em suas experiências passadas ou em como elas acham que são as coisas. Mas nunca como é de verdade.

Não conseguem ter tal isenção de seus pensamentos da cabeça para analisar e ver a vida de verdade como ela é. É por isso que eu digo, as pessoas criam seus próprios infernos e paraísos. Não importa se moram em um lugar lindo, se a cabeça da pessoa é um lixo, é assim que ela vai ver o mundo a sua volta. Nunca nada vai estar bom, não importa os esforços dos outros.

E não é no momento do seu desencarne que vai ser decidido se a pessoa vai para o umbral, as trevas ou para luz. A pessoa já está no dia a dia ligada com o umbral, as trevas ou a luz. E isso se reflete diretamente em seu mundo interior e por conseqüência em seu mundo exterior.

Precisa ter muita força interior para conseguir se manter lúcido e conduzir sua vida para estradas mais iluminadas. A maior parte das pessoas nem tem idéia do que é isso, elas simplesmente levam a vida no seu dia a dia, são jogadas de um lado para outro conforme a maré. E quem não sabe para onde vai acaba onde não quer.

E acreditem em mim, é preciso querer muito se manter lúcido e conduzir sua vida para um lugar melhor. O maior desafio é fazê-lo no dia a dia, 24 horas por dia, mas vale a pena.

Chega até a ser engraçado você observar de fora a vida, a imensa maioria que ainda não está lúcida, ver como inevitavelmente caminham para a dor, e quando a dor bate a sua porta, não entendem o porquê caíram nela.

A observação é uma valiosa lição. O melhorar-se no dia a dia é valioso, principalmente, quando começamos a colher os frutos. E o melhor é ver que nada daquilo que todos falam por aí está certo. Nada daquilo que você planejou deu certo, pois a vida seguiu por rumos totalmente diversos, e foi melhor ainda do que se você planejou. E você se dá conta que tudo aquilo que você um dia quis e achou que seria bom para sua vida na realidade estava errado e, se você conseguisse, iria acabar inevitavelmente na dor. Com isso você acaba se ligando ainda mais em seu interior e seguindo sua intuição lá do fundo, que nada mais é do que a espiritualidade e seu eu superior o guiando pela vida, não pelo caminho mais fácil, mas por aquele caminho que vai te iluminar mais como espírito eterno que você é.

(Por Aurora de Luz – auroradeluz@terra.com.br – site Somos Todos Um)