Arquivo de Tag | choro

Vai passar…

Muitas vezes a gente para, analisa toda uma situação sendo vivida e não tem muito a comentar.

 Só uma dor que corrói lá no fundo e vai se tornando insuportável.

Nada, nem mesmo as palavras mais doces ou encorajadoras conseguem transpassar o que se tem no íntimo e faz a alma chorar.

Os dias vão ficando cinzas em todas as suas nuances

e o sol já nem é notado em seu brilho.

As estrelas vão perdendo a luz e o luar torna-se só uma bola prateada.

E a alma chora.

 anjos“Que vontade a gente sente um monte de vezes de ir lá pertinho do ponto exato

onde mais dói alguém que amamos

e soprar a tal dor para um lugar onde ela não machuque mais ninguém.

Como não podemos, abraçamos,

que o abraço é também um jeito de dizer:

“vai passar, está passando; eu estou aqui com você.”

Anúncios

Lágrimas de beleza

Essa lágrima teimosa que brota a todo momento,

é fruto desse meu olhar perdido,

marcado num ponto que na fixação se torna só ponto.

Queria contar da beleza,

mas só em palavras não consigo.

Repito mil vezes: foi lindo!…foi lindo!…

Mas quem define beleza?

É grande demais o que sinto pra trazer no peito fechado.

Sou pequena frente à beleza

e a lágrima vem numa tentativa de alívio.

Caminho sobre as ruas, caminho de todos.

Piso sobre pedras e asfalto, por onde todos pisam.

Mas agora sou diferente.

Sou pequena e forte, mas sou gente.

Queria chorar muito,

derramando sobre o mundo a beleza que trago em mim.

Queria por luz nas trevas, perfume nas flores, imagem nos sonhos.

Queria em lágrimas desintegrar,

mas quem entenderia que não choro por ser triste?

Choro de amor, de grandeza, de encantamento.

Lágrimas de beleza.

Da beleza que trago em mim, explodindo em gotas, lavando a alma.

SK/71

Saudade

O dia é a expressão da saudade.

A saudade que chora,

a saudade que inunda e tudo carrega.

Só eu não vou na enxurrada

e fico pensando em você

e fico doendo de amor.

Uma dor mansa, profunda e indelével.

Eu sei que essa dor vai ficar

e a inundação do choro no tempo

e a enxurrada do mar de vazio

e a força da própria expressão,

jamais poderá apagar.

Tudo passa no tempo

e o próprio tempo vai passando,

mas o amor persiste

e o tempo que passa no tempo,

não pode a saudade levar.

SK/70

Criança perdida

O analista pergunta

onde ficou a criança perdida.

Em que espaço ela se colocou,

há quanto tempo se perdeu.

Quer saber da menina

que ainda se aproxima e expande.

Que ainda mostra seu jeito,

chora seus pedidos,

ri muito como se fora o mundo um grande circo.

Que ama sem perguntar o porquê.

Que tem saudade e não reclama,

com uma alma pura e tranquila.

Que considera a vida um grande prêmio,

fingindo  jogar ou apostar,

pois pra ela não importa quem vai ganhar.

Aquela que encara o mundo inteiro,

o nascer, o viver e o morrer

como se tudo fosse só sinônimo de vida.

A criança perdida…

Ela nunca se perdeu.

Só tem ficado escondida.

Hoje é mais medrosa, mais cuidadosa,

não se expõe pra não ser mexida

e poder renovar a roda da vida.

Escondida permanece sendo amada,

amando, continua sendo lembrada.

Continua rindo e chorando

e sempre perguntam por ela.

Melhor assim.

Parecendo perdida…

Só escondida.

Só menina.

SK – jun/2009