Arquivo de Tag | doenças

Naturopatia

naturopatiaNaturopatia é a cura através de métodos naturais, seja através da alimentação, da hidroterapia (cura com a água), geoterapia (cura com argila) , fitoterapia (cura com plantas) florais etc., e para atuar na profissão não precisa ser médico, apenas terapeuta. Profissão esta, incentivada pela OMS (Organização Mundial de Saúde) porque chegou-se a conclusão que: quando existiram mais  “curandeiros” foi quando as pessoas tiveram mais saúde.

O naturopata cai na ilegalidade quando diz ser médico sem o diploma devido ou quando retira ou receita remédios sem autorização médica. O verdadeiro naturopata não receita remédios. Quando ele não consegue resolver o problema, geralmente em doenças terminais; deve encaminhar para o médico.

Sou naturopata desde 1987, fiz muitos cursos e treinamentos intensos, mas o acréscimo maior a meu currículo foi a própria experiência de vida:

Primeiro quando curei-me de uma doença considerada grave, depois vieram as experiências com “as crianças”: meu filho mais velho,  adquiriu infecção hospitalar com dois dias de nascido. O quadro clínico era bastante grave e ele foi curado com faixas molhadas, argila etc.. Meu outro filho teve  tracoma, doença que pode até provocar cegueira, e também foi curado. Em outro momento, curamos uma crise de asma e um ferimento grave, tudo sem medicamentos.

Estes foram  momentos muito importantes para nós, porque no tratamento natural não há diferença entre o curador e o curado, os dois se misturam, se integram. Curamos juntos, cooperando, com confiança, amor, coragem e isto só faz crescer os sentimentos positivos dentre os envolvidos. O tratamento às vezes é trabalhoso, embora seja tão simples, que nós mesmos com o conhecimentos, no início, tendemos a querer duvidar da eficácia, por isso é preciso experimentar. No final é compensador. No nosso caso, hoje somos três adultos, muito unidos, cooperativos e participativos em nossas vidas.

A Naturopatia é uma profissão ainda pouco conhecida no Brasil,embora esteja crescendo dia a dia. Atualmente já temos em funcionamento várias clínicas naturistas, em diversos estados, mas é bom não confundir com SPAs.

Bem difundida na Europa, principalmente na Espanha, com as grandes escolas, e na Alemanha, com os naturopatas Louis Kuhne e Sebastião Kneipp, na América do Sul é bastante conhecida na Nicarágua, El Salvador e também no Chile, com o trabalho do naturopata Manuel Lezaeta, autor do livro: Medicina Natural ao Alcance de todos, editora Hemus.

Tem-se conhecimento que na primeira Faculdade de Medicina do Brasil (Salvador – Bahia) existiu uma disciplina sobre hidroterapia, aonde se ensinava fazer banhos de assento, infelizmente, por questões políticas, a matéria foi retirada do currículo e hoje, para alguns médicos, não passa de absurdo.

Atualmente, tem existido uma grande abertura de alguns médicos aqui no Brasil, mas que, não gostam de se expor, devido à pressão que sofrem do Conselho de Medicina, pressão esta, que também fui vítima numa cidade no Sul de Minas, sendo minha maior defesa os beneficiados, que muitas vezes, conseguiram a cura de doenças considerada incuráveis, já desenganados pela medicina alopática.

Tal pressão nunca deveria ter acontecido, já que, as técnicas já eram usadas por Hipócrates, um médico grego, que foi considerado o Pai da Medicina e viveu por volta do ano 480 a.C.

Sabemos que, cada vez mais, é perigoso usar medicamentos, além de caros, danificam nosso organismo. As denúncias, antigas, persistem, não só de falsificações, mas também de laboratórios conceituados que vendem no Brasil remédios proibidos em outros países. Há mais de vinte anos, a revista Veja trouxe denúncias de fatos absurdos envolvendo remédios; foi reportagem de capa. Pouca coisa de concreto foi realizado, os remédios continuam os mesmos, muda-se o nome e embalagem. Isto com remédios capazes de levar o paciente à morte ou causar fortes complicações. Algumas vezes, os laboratórios conseguiam prazos longos para regularizar e tirar do mercado.

Por que prazo? Não deveria ser suspendido automaticamente já que ameaçam vidas? Há também denúncias de bulas que não trazem a especificação de todas as substâncias contidas nos remédios.

O que é saúde e dinheiro para o ser humano? É possível comprar mortes?

José Serra, quando Ministro da Saúde, disse que “a saúde do Brasil é precária e que os poucos recursos que existem são mal utilizados”.

E vai continuar precária até quando o ser humano admitir que sua saúde não pode, nem deve estar simplesmente nas mãos de profissionais, sem que ele participe das possibilidades nas decisões dos procedimentos.O doente deve ser participativo, saber quais as opções existem para a cura e decidir junto ao profissional, que tem o conhecimento.

O doente necessita saber o que o fez adoecer, é preciso compreender que o homem é um ser holístico, integral. Para ter saúde é necessário considerar sua alimentação, seu habitat, suas emoções, como está sua realização profissional, amorosa, e seu relacionamento com a natureza, com as pessoas e com Deus, pois sem fé, o homem não caminha, se arrasta.

(Suzete é Naturopata, Iridóloga e Instrutora dos Exercícios Visuais. /  www.saudeintegral.com)

Dicas de naturopatas:

1. Você deve comer coentro porque elimina as químicas do corpo!
2. Use bastante limão através de limonada ou junte limão em suco de sua preferência!
3. Compre Curcurma 25 grs e 50 grs de pimenta do reino. Esmague e coloque tudo em um vidro com um pouco de azeite e utilize em todas as refeições, serve para evitar câncer e suas metástases.
4. Cozinhe no vapor 500 grs de alho com casca por 10 min., acomode tudo em um vidro com água e sal e consuma 4 cabeças por dia, ele é antiinflamatório e antibiótico!
5. Toda manhã em jejum faça um suco VERDE…somente de legumes e verduras vivas! Costumo usar couve, pepino, gengibre e adiciono duas frutas de minha preferência no dia!

E por fim o mais importante: medite todos os dias em um local tranquilo e visualize uma luz entrando no centro de sua cabeça, percorrendo todo seu corpo…coloque esta luz no seu nódulo e veja-o diminuindo e protegido por esta luz!
Imagine também um exército percorrendo por todo seu corpo e eliminando toda e qualquer célula que esteja com problemas. Por fim, no centro do seu peito veja a sua medula fabricando plaquetas em volume!
Seu cérebro é mais poderoso do que você pensa, por isso, utilize-o a seu favor e você poderá conferir com seus próprios olhos!

Anúncios

A arte de não adoecer

caminho nas ondas

Se não quiser adoecer – “Fale de seus sentimentos”

Emoções e sentimentos que são escondidos, reprimidos, acabam em doenças como: gastrite, úlcera, dores lombares, dor na coluna. Com o tempo a repressão dos sentimentos degenera até em câncer. Então vamos desabafar, confidenciar, partilhar nossa intimidade, nossos segredos, nossos pecados. O diálogo, a fala, a palavra, é um poderoso remédio e excelente terapia.

Se não quiser adoecer – “Tome decisão”

A pessoa indecisa permanece na dúvida, na ansiedade, na angústia. A indecisão acumula problemas, preocupações, agressões. A história humana é feita de decisões. Para decidir é preciso saber renunciar, saber perder vantagem e valores para ganhar outros. As pessoas indecisas são vítimas de doenças nervosas, gástricas e problemas de pele.

Se não quiser adoecer – “Busque soluções”

Pessoas negativas não enxergam soluções e aumentam os problemas. Preferem a lamentação, a murmuração, o pessimismo. Melhor é acender o fósforo que lamentar a escuridão. Pequena é a abelha, mas produz o que de mais doce existe. Somos o que pensamos. O pensamento negativo gera energia negativa que se transforma em doença.

Se não quiser adoecer – “Não viva de aparências”

Quem esconde a realidade finge, faz pose, quer sempre dar a impressão que está bem, quer mostrar-se perfeito, bonzinho etc., está acumulando toneladas de peso… uma estátua de bronze, mas com pés de barro. Nada pior para a saúde que viver de aparências e fachadas. São pessoas com muito verniz e pouca raiz. Seu destino é a farmácia, o hospital, a dor.

Se não quiser adoecer – “Aceite-se”

A rejeição de si próprio, a ausência de auto-estima, faz com que sejamos algozes de nós mesmos. Ser eu mesmo é o núcleo de uma vida saudável. Os que não se aceitam são invejosos, ciumentos, imitadores, competitivos, destruidores. Aceitar-se, aceitar ser aceito, aceitar as críticas, é sabedoria, bom senso e terapia.

Se não quiser adoecer – “Confie”

Quem não confia, não se comunica, não se abre, não se relaciona, não cria liames profundos, não sabe fazer amizades verdadeiras. Sem confiança, não há relacionamento. A desconfiança é falta de fé em si, nos outros e em Deus.

Se não quiser adoecer – “Não viva sempre triste”

O bom humor, a risada, o lazer, a alegria, recuperam a saúde e trazem vida longa. A pessoa alegre tem o dom de alegrar o ambiente em que vive. “O bom humor nos salva das mãos do doutor”. Alegria é saúde e terapia.

Dr. Dráuzio Varella

Esteatose – Gordura no Fígado

A saliência na barriga não é a única consequência da alimentação desequilibrada, calórica e perigosa à saúde. Embaixo da camisa apertada e da calça que não fecha pode estar um excesso de gordura invisível aos olhos, que encobre o fígado e causa uma doença silenciosa, a esteatose hepática.

Embora o Ministério da Saúde não tenha estatísticas oficiais sobre a incidência da doença no país, os dados existentes sobre a saúde do brasileiro mostram que boa parte da população está no alvo da esteatose: 48% dos brasileiros têm excesso de peso, um em cada cinco é fumante e 27% dos homens ingerem mais de quatro doses de bebida cada vez que decidem ingerir álcool.Apesar de afetar o fígado, a esteatose hepática não costuma dar sinais de sua presença.

“A doença hepática gordurosa do fígado associa-se intimamente ao estilo de vida presente nas grandes cidades”, alerta o Dr. José Antonio Maluf de Carvalho, responsável pelo núcleo de Medicina Preventiva do Einstein. Isso indica que de mãos dadas com a esteatose estão a falta de atividades físicas, o tabagismo e o consumo exagerado de bebidas alcoólicas, além da dieta rica em gorduras e produtos industrializados.

Segundo Ana Maria Pita Lottenberg, nutricionista e coordenadora do curso de pós-graduação em Nutrição do Instituto Israelita Albert Einstein de Ensino e Pesquisa, alerta que o consumo de gordura diário não pode ultrapassar 30% do valor calórico total de uma dieta. “Quem consome quantidades elevadas de gordura na dieta, mesmo que sejam as chamadas gorduras saudáveis, podem desenvolver esteatose hepática”. O tipo mais perigoso, no entanto, é a gordura trans, porque é a que mais induz depósito de gordura no fígado, explica. Ela é encontrada em biscoitos, salgadinhos, pão de queijo, folhados e outros tipos de alimento.

Essa relação com hábitos nada saudáveis também explica como é formado o grupo de maior risco para desenvolver a doença. Os obesos, os diabéticos (do tipo 2) e os homens (mais numerosos do que as mulheres entre os fumantes e os dependentes de bebidas alcoólicas) são maioria entre os pacientes, informa o médico gastroenterologista Dr. Jaime Zaladek Gil.

Apesar de a doença afetar o fígado – um órgão importante no metabolismo do organismo – a esteatose não costuma dar sinais sobre sua presença. “Geralmente não há sintomas. Em casos raros há o relato de um desconforto na região do abdome. Por isso, o diagnóstico é difícil”, explica o médico.

Diagnóstico

O diagnóstico da doença é feito com o auxílio de exames como ultrassonografias, biópsias ou ressonâncias magnéticas. Esses exames detectam alterações nas células hepáticas e na textura do órgão. “Em alguns casos, a esteatose hepática pode evoluir para cirrose e câncer de fígado”, alerta o Dr. Fernando Pandullo, hepatologista do Einstein. Além disso, quando não tratada, a doença pode evoluir para hepatite ou até resultar na falência do órgão.

Tratamento

 O tratamento é realizado com medicamentos, mas a mudança no estilo de vida é fundamental para reverter as lesões no fígado. “Abstinência de bebida alcoólica, perda de peso, controle do diabetes, tratamento da dislipidemia (níveis elevados de colesterol e triglicérides) são medidas de tratamento da doença. Alguns medicamentos como metformina e vitamina E podem ser utilizados, porém, sem as medidas anteriores, eles não são muito efetivos”, alerta o Dr. Fernando.

Ana Maria Pita Lottenberg reforça que mudar os hábitos alimentares é essencial para o sucesso do tratamento. “É preciso adequar a dieta e reduzir a ingestão de gordura”. A nutricionista chama a atenção também para o consumo excessivo de frutose e sacarose. “O fígado não consegue queimar todo esse açúcar e ele é convertido em gordura”, diz. Vale ressaltar, no entanto, que não estamos falando da fruta em si, explica ela, mas sim do consumo exagerado de sucos – naturais ou não – adoçados a base desses tipos de açúcares. “Comer uma fruta é uma coisa, você consome fibras, vitaminas, há um equilíbrio. Outra é tomar um copo de suco, que pode conter até três frutas e, além disso, ainda são adoçados com açúcar. A ingestão diária recomendada é de três a quatro frutas por dia”, esclarece. A esteatose hepática pode ser evitada, assim como suas perigosas consequências. Para isso, é importante seguir uma dieta adequada, realizar atividades físicas, controlar o peso e o diabetes (caso tenha a doença), evitar o consumo exagerado de bebidas alcoólicas, não recorrer à automedicação e realizar exames de saúde preventivos. Seguindo essa receita é muito grande a chance de manter essa inimiga silenciosa longe de você.

Publicado em 18/05/2012 – Revista VEJA

Alcoolismo é doença ! Merece Respeito e Tratamento Digno

 

 

O abuso do álcool é um importante problema de saúde pública em todo o mundo, especialmente nos países ocidentais e industrializados, onde é uma causa comum de doença e morte. Origem de muitos distúrbios psicossociais, o uso crônico e excessivo de bebidas alcoólicas pode provocar várias doenças em órgãos vitais, como fígado, pâncreas, coração e sistema nervoso.

O risco destas doenças aumenta à medida que o consumo de álcool é maior. Este quadro pode ser ainda mais grave, pois muitos médicos não estão familiarizados com o diagnóstico de alcoolismo ou podem compactuar com o desejo de proteger a família dos estigmas de ter um parente alcoólatra.

O termo alcoolismo tem sido substituído por duas categorias: abuso do álcool e dependência do álcool. Os critérios para o diagnóstico da doença dependem mais dos sintomas e problemas causados pelo álcool do que da freqüência e quantidade de bebida ingerida.

De acordo com os critérios do manual de doenças mentais da Associação Americana de Psiquiatria (DSM-IV), o diagnóstico de dependência do álcool requer a presença de três ou mais dos seguintes critérios no último ano do paciente:

Tolerância: necessidade de ingestão de quantidades cada vez maiores para produzir o efeito desejado ou a intoxicação ou diminuição do efeito do álcool com a ingestão das mesmas quantidades.

Abstinência: ocorrência de sintomas desagradáveis com a retirada do álcool ou o alívio destes sintomas com o retorno do uso do álcool.

Falta de controle no uso do álcool: falha na tentativa de parar ou diminuir o uso de álcool ou o uso de quantidades maiores por tempo mais prolongado do que se tinha planejado inicialmente.

Prejuízo das atividades diárias: redução ou prejuízo nas atividades sociais, ocupacionais ou recreacionais por causa do álcool.

Tempo gasto com o uso de álcool: gasto de períodos desordenados de tempo tentando obter a droga, consumindo ou recuperando-se dos efeitos da mesma.

Uso do álcool a despeito dos problemas: uso contínuo do álcool mesmo reconhecendo os problemas causados por ele. Forte desejo ou compulsão para beber
O mesmo manual define o abuso do álcool como um padrão de má adaptação ao seu uso, levando a prejuízos clinicamente significativos, manifestos por um ou mais dos seguintes critérios, também no último ano, como:

  • uso de álcool recorrente resultando em prejuízo nas obrigações do trabalho, de casa e da escola;
  • uso recorrente de álcool em situações fisicamente perigosas;
  • problemas legais relacionados ao uso de álcool;
  • uso contínuo de álcool a despeito de problemas sociais e pessoais recorrentes e persistentes causados ou exacerbados por ele.

Das inúmeras doenças relacionadas ao álcool, as doenças hepáticas se destacam pela sua grande freqüência e mortalidade. A doença hepática alcoólica pode decorrer tanto do abuso quanto da dependência do álcool. A doença do fígado causada pelo álcool é uma causa importante de problemas de saúde, incluindo esteatose (acúmulo de gordura no fígado), hepatite alcoólica e cirrose hepática.

No Brasil, o álcool é a maior causa de cirrose hepática, e mundialmente é uma das principais causas de transplante hepático. O uso crônico de álcool também causa lesões no sistema nervoso, levando a uma série de sintomas neuropsiquiátricos. Da mesma forma, a doença pancreática é freqüentemente vista em pacientes alcoólatras.

Apesar dos resultados do exame físico e dos testes laboratoriais dos pacientes darem indícios da presença de alcoolismo, o diagnóstico depende basicamente da história fornecida pela pessoa ou seus familiares. A medida de etanol do sangue, por exemplo, reflete apenas o consumo recente (menos de 24 horas). Outras dosagens sangüíneas rotineiramente realizadas podem identificar indiretamente o consumo excessivo de álcool em longo prazo. Uma história cuidadosa da quantidade, da duração e do tipo de bebida consumida é necessária para relacionar estas doenças ao consumo de álcool.

Uma vez que o diagnóstico de abuso ou dependência do álcool é feito, deve-se discutir com o paciente as opções específicas e mais adequadas de tratamento. O médico pode recomendar acompanhamento especializado e, se a pessoa concordar, até indicar um especialista ou um programa específico, como os Alcoólatras Anônimos (AA), que pode ser fundamental no processo de recuperação. Entretanto, a responsabilidade da mudança de comportamento pertence à pessoa. É fundamental esclarecer ao paciente que o álcool causa diversas doenças, sobretudo no fígado, isso ajuda a motivá-lo a aceitar a mudança do seu hábito de beber e a realizar os exames de função hepática. Parte da agressão do álcool aos tecidos e órgãos pode ser revertida com a parada do seu uso, desde que as alterações não estejam em estágio avançado.

O impacto dos efeitos nocivos do álcool na saúde do indivíduo pode ser relacionado diretamente às doenças causadas pelo álcool ou indiretamente às conseqüências na família, no trabalho, no grupo de amigos e na sociedade, em geral. Portanto, quem tem tentado parar de beber sem sucesso, tem sido criticado por outras pessoas pelo uso do álcool, tem faltado aos seus compromissos por causa da bebida, tem se sentido mal ou culpado sobre o seu hábito de beber ou se a primeira coisa que faz pela manhã é ingerir bebida alcoólica para sentir-se melhor ou curar uma ressaca, deve procurar um médico imediatamente.

Vida longa com Maçã

Já comentei que estou sempre pesquisando artigos sobre saúde, principalmente dentro do aspecto  mais natural. Apesar de já estar numa idade que – dizem – deveria buscar consultas médicas e remédios para alguns sintomas que incomodam, sempre procuro alguma base mais natural e tenho me dado bem. Não que eu ache que tudo pode se curar através da natureza, mas, com certeza, os princípios são excelentes. Aí segue matéria que até registro porque meu pai, que era bem idoso (faleceu aos 90 anos), sempre dizia: “coma uma maçã por dia e terá vida longa”. Nunca me esqueci dessa indicação dele. Acho que vale a pena saber um pouco a respeito.

UMA MAÇÃ POR DIA EQUILIBRA SUA SAÚDE

Um velho ditado diz que comer uma maçã por dia mantém o médico afastado. A concentração de fibras e vitaminas B, C e E faz desta fruta uma importante aliada na prevenção de doenças. Conheça dez benefícios que esta fruta pode trazer.

Diabates: A maçã é rica em pectina, uma fibra que ajuda no controle da glicemia. Recomenda-se o consumo de duas maçãs pequenas diariamente, esta quantidade é suficiente para a dose de pectina necessária.

Colesterol: Pesquisadores da Universidade da Flórida constataram que a fibra pectina também auxilia na redução do mau colesterol ao formar uma fibra na parede intestinal impedindo a absorção do colesterol e de outras gorduras. O estudo foi realizado com 160 mulheres entre 45 e 65 anos de idade.

AVC: Frutas com a polpa branca, como maçã e pêra, podem reduzir o risco de uma pessoa sofrer um acidente vascular cerebral (AVC). Esta é a conclusão de um estudo feito pela Universidade de Wageningen, na Holanda, em que foram acompanhadas 20.069 pessoas, entre as idades de 20 e 65 anos. A pesquisa levou dez anos para ser desenvolvida. Após este período, os pesquisadores viram que as pessoas que mais comiam alimentos de polpa branca de frutas e legumes tinham 52% menos chances de ter um AVC. Apesar de deixarem claro que é preciso ter mais estudos para confirmar as descobertas, os estudiosos afirmam que o consumo de uma maçã por dia reduz o risco em cerca de 40%.

Problemas respiratórios: A maçã possui antioxidantes que ajudam a melhorar a capacidade respiratória e ainda protegem os pulmões. Uma pesquisa feita pela Universidade de Nottingham, Inglaterra, mostrou que as pessoas que comem cinco maçãs ou mais por semana têm menos problemas respiratórios, incluindo asma. A maçã também possui uma propriedade adstringente que auxilia a garganta e as cordas vocais.

Doenças estomacais: A maçã possui agentes cicatrizantes que ajudam os que sofrem de problemas como azia, gastrite e úlceras, além de auxiliar no funcionamento intestinal. Esta fruta age de forma benéfica na mucosa do sistema digestivo. Quem tem problemas de má cicatrização, equimoses e sangramento das gengivas também pode melhorar este quadro comendo maçã.

Prevenção de cárie dentária: Esta infecção é causada por causa de bactérias e o sumo das maçãs tem propriedades que podem matar até 80% destes germes. Por isso, alguns dentistas recomendam oferecer maçãs para as crianças que comem muitos doces, pois a fruta ajuda a proteger a superfície dos dentes e gengivas.

Cérebro: Devido às vitaminas do complexo B, a fruta também ajuda na prevenção de todo o sistema nervoso. Isso se dá por ela ser uma ótima fonte de nutrientes, sendo rica em vitamina C e ácido fosfórico. Desta forma, a maçã ajuda a evitar doenças neurodegenerativas, como Alzheimer e Parkinson.

Câncer e envelhecimento: Por ser rica em taninos e flavonóides, que são fitonutrientes que agem como antioxidantes, adstringentes e antiinflamatórios, a fruta ajuda na prevenção do envelhecimento precoce. Os flavonóides também auxiliam em doenças cardiovasculares. Além disso, a maçã possui componentes que ajudam na prevenção do câncer de cólon, de próstata e de mama.

Saciedade: As maçãs são muito recomendadas aos que querem começar uma dieta. Isso porque a fruta possui fibras que ajudam a dar a sensação de saciedade. A casca, por exemplo, possui fibras insolúveis que não são digeridas e, por isso, ficam no estômago por mais tempo. Ela também tem o poder de reduzir a vontade de comer doces e chocolates.

Vitaminas: Por ter vitaminas B1, B2, B3, a fruta auxilia no controle do crescimento, ajuda a evitar problemas de pele, evita a queda de cabelo e ainda regula o organismo.

Beba sempre água!

Esta mensagem tem chegado sempre. Há muito tempo adotei tomar água logo que acordo (até deixo um copo cheio na cabeceira)  e antes de dormir .  Acho bem pertinente o que é colocado. E a sabedoria oriental é sempre uma boa referência.

Água com estômago vazio!!!
Quanto mais se sabe, maiores hipóteses de sobrevivência… Um cardiologista diz que se todos que receberem esta mensagem, a enviarem a pelo menos uma das pessoas que conhecem, pode ter a certeza de que, pelo menos, poderá salvar uma vida.

Beba água com estômago vazio. Hoje é muito popular, no Japão, beber água imediatamente ao acordar.  Além disso, a evidência científica tem demonstrado estes valores.  Para doenças antigas e modernas, este tratamento com água tem sido muito bem sucedido….

Para a sociedade médica japonesa, uma cura de até 100% para as seguintes doenças: dores de cabeça, dores no corpo, problemas cardíacos, artrite, taquicardia, epilepsia, excesso de gordura, bronquite, asma, tuberculose, meningite, problemas do aparelho urinário e doenças renais, vômitos, gastrite, diarreia, diabetes, hemorroidas, todas as doenças oculares, obstipação, útero, câncer e distúrbios menstruais, doenças de ouvido, nariz e garganta.

Método de tratamento:
1. De manhã e antes de escovar os dentes, beber 2 copos de água.
2. Escovar os dentes, mas não comer ou beber nada durante 15 minutos.
3. Após 15 minutos, você pode comer e beber normalmente
4. Depois do lanche, almoço e jantar
não se deve comer ou beber nada durante 2 horas.
5. Pessoas idosas ou doentes que não podem beber 2 copos de água, no início podem começar por tomar um copo de água e aumentar gradualmente.
6. O método de tratamento cura os doentes e permite aos outros desfrutar de uma vida mais saudável.

A lista que se segue apresenta o número de dias de tratamento que requer a cura das principais doenças:
> 1. Pressão Alta – 30 dias
> 2. Gastrite – 10 dias
> 3. Diabetes – 30 dias
> 4. Obstipação – 10 dias
> 5. Câncer – 180 dias
> 6. Tuberculose – 90 dias
> 7. Os doentes com artrite devem continuar o tratamento por apenas 3 dias na primeira semana e, desde a segunda semana, diariamente.

Este método de tratamento não tem efeitos secundários. No entanto, no início do tratamento terá de urinar frequentemente. É melhor continuar o tratamento mesmo depois da cura, porque este procedimento funciona como uma rotina nas nossas vidas. Beber água é saudável e dá energia.

Isto faz sentido: o chinês e o japonês bebem líquido quente com as refeições, e não água fria. Talvez tenha chegado o momento de mudar seus hábitos de água fria para água quente, enquanto se come. Nada a perder, tudo a ganhar!
Para quem gosta de beber água fria, saiba que beber um copo de água fria ou uma bebida fria após a refeição solidifica o alimento gorduroso que você acabou de comer. Isso retarda a digestão.
Uma vez que essa ‘mistura’ reage com o ácido digestivo, ela reparte-se e é absorvida mais rapidamente do que o alimento sólido para o trato gastrointestinal. Isto retarda a digestão, fazendo acumular gordura em nosso organismo e danifica o intestino.
É melhor tomar água morna, ou se tiver dificuldade, pelo menos água natural.

Atenção

Nem todos os sintomas de ataques cardíacos vão ser uma dor no braço esquerdo.
Esteja atento para uma intensa dor na linha da mandíbula. Você pode nunca ter primeiro uma dor no peito durante um ataque cardíaco.
Náuseas e suores intensos são sintomas muito comuns.
60% das pessoas têm ataques cardíacos enquanto dormem e não conseguem despertar. Uma dor no maxilar pode despertar de um sono profundo…
Sejamos cuidadosos e vigilantes.
Quanto mais se sabe, maior chance de sobrevivência…