Arquivo de Tag | espiritualidade

Leis da Espiritualidade

reflexos da espiritualidade

Na Índia, são ensinadas as
“quatro leis da espiritualidade”.

A primeira diz : “A pessoa que vem é a pessoa
certa”.

Ninguém entra em nossas vidas por acaso… Todas as
pessoas ao nosso redor, interagindo com a gente,
têm algo para nos fazer aprender e avançar em cada
situação.

A segunda lei diz: “Aconteceu a única coisa que
poderia ter acontecido”.

Nada, nada, absolutamente NADA do que acontece
em nossas vidas poderia ter sido de outra forma.
Mesmo o menor detalhe. Não há nenhum “se eu
tivesse feito tal coisa…” ou “aconteceu que um
outro…”. Não.
O que aconteceu foi tudo o que poderia ter
acontecido, e foi para aprendermos a lição e
seguirmos em frente. Todas e cada uma das
situações que acontecem em nossas vidas são
perfeitas.

A terceira diz : “Toda vez que você iniciar é o
momento certo”.

Tudo começa na hora certa, nem antes nem depois.
Quando estamos prontos para iniciar algo novo em
nossas vidas, é que as coisas acontecem.

E a quarta e última afirma : “Quando algo
termina, ele termina”.

Simplesmente assim. Se algo acabou em nossas vidas
é para a nossa evolução. Por isso, é melhor sair, ir
em frente e se enriquecer com a experiência. Não é
por acaso que estamos lendo este texto agora. Se ele
vem à nossa vida hoje, é porque estamos preparados
para entender que nenhum floco de neve cai no
lugar errado.

(publicado na pág.Luz de Uma Nova Era/Facebook)
Anúncios

Quatro leis da espiritualidade na Índia

flores pelo caminho

A primeira diz:

“A pessoa que vem é a pessoa certa“.

Ninguém entra em nossas vidas por acaso. Todas as pessoas ao nosso redor, interagindo com a gente, têm algo para nos fazer aprender e avançar em cada situação.

A segunda lei diz:

“Aconteceu a única coisa que poderia ter acontecido“.

Nada, absolutamente nada do que acontece em nossas vidas poderia ter sido de outra forma. Mesmo o menor detalhe. Não há nenhum “se eu tivesse feito tal coisa…” ou “aconteceu que outro…”. Não. O que aconteceu foi tudo o que poderia ter acontecido, e foi para aprendermos a lição e seguirmos em frente. Todas e cada uma das situações que acontecem em nossas vidas são perfeitas.

A terceira diz:

“Toda vez que você iniciar é o momento certo“.

Tudo começa na hora certa, nem antes nem depois. Quando estamos prontos para iniciar algo novo em nossas vidas, é que as coisas acontecem.

E a quarta e última afirma:

“Quando algo termina, ele termina“.

Estamos nessa vida para viver inúmeras experiências, e se continuarmos sempre voltando às mesmas páginas deixaremos de ler outros livros maravilhosos que só estão aguardando por uma chance para entrar em nossas vidas. Por isso vire a última página sem dor no coração e pegue o próximo livro.
Surpresas maravilhosas estarão te esperando, basta você abrir o livro e começar a ler esse novo capitulo da sua vida.

A espiritualidade e o equilíbrio

espiritualidade

Duas palavras que andam juntas, pois caminhando na espiritualidade conseguimos chegar mais próximos ao equilíbrio.
Equilíbrio em todos os aspectos; emocional, nos relacionamentos, nos problemas do dia a dia, saúde e o principal: o equilíbrio de nosso Eu.
A espiritualidade traz este equilíbrio, passamos a saber transformar os problemas em soluções, em aprendizados.
O mundo em volta de nós muda, as pessoas e os acontecimentos.
O que ontem parecia ser o fim do mundo, hoje é o começo, uma descoberta para tranqüilidade e harmonia pessoal.
É como se descobríssemos um dom, o dom de transmutar tudo que é ruim em algo simples, normal, fácil de lidar.

Ainda não sabemos o quanto pode ser fácil ser feliz. Corremos atrás de uma felicidade imposta pelos homens, status, dinheiro, fama.

Quando na verdade a real felicidade está perto de nós, nas coisas mais simples da vida.
Num dia agradável com quem se ama, com a família, em momentos na natureza, sentindo um pouco o que Deus nos dá de presente, todos os dias.
Quando realmente nos damos conta da verdadeira felicidade, pode ser tarde!
Os filhos cresceram, a natureza que um dia foi abundante, pode estar se acabando,o verdadeiro amor que sempre estava a seu lado pode ter partido ou desistido de te amar.

Novos tempos, novas descobertas.
Hoje em dia temos acesso a tudo que queremos!
Busque a espiritualidade, é a chave para o equilíbrio e felicidade plena.
Permita-se ser feliz.
Paz e Luz !
(Alessandra Schuch)

Desapego

A maior fonte de sofrimento para o ser humano é o apego. Desde cedo, fomos condicionados a nos apegar a tudo o que consideramos indispensável para que possamos nos sentir seguros e confortáveis.

Ao longo da vida, entretanto, vamos descobrindo que este apego nos torna extremamente vulneráveis. Desapegar não significa viver uma vida sem desejar qualquer conquista ou sem criar laços de afeto com outros seres humanos.

O problema é que colocamos nosso equilíbrio interior na dependência de tudo aquilo que é externo a nós. Geralmente isto acontece porque aprendemos a ter nosso valor como pessoa, avalizado sempre pelas vitórias que obtemos no mundo.

Embora elas sejam essenciais para nossa sobrevivência, não podemos esquecer que tudo nesta dimensão é impermanente e, portanto, passível de desaparecer a qualquer momento.

Enquanto não conseguirmos vivenciar profundamente esta verdade e buscar outros valores que nos sustentem em qualquer circunstância, seguiremos escravos dos apegos que tanto nos fragilizam.

Fortalecer a confiança no poder que todos indistintamente possuímos é o passo essencial para que comecemos a nos libertar de tudo aquilo que nos aprisiona.

Uma existência plena de paz e felicidade passa, obrigatoriamente, pela capacidade de reconhecermos em nós a fonte de amor e abundância que nos originou. Ela estará sempre disponível, pois não depende de nada nem de ninguém para ser provida.

“Todas as nossas misérias e sofrimentos não são nada mais do que apego. Toda a nossa ignorância e escuridão é uma estranha combinação de mil e um apegos. Nós estamos apegados a coisas que serão levadas no momento da morte, ou mesmo, talvez, antes.

Você pode estar muito apegado a dinheiro, mas você pode ir à bancarrota amanhã. Você pode estar muito apegado a seu poder e posição, mas eles são como bolhas de sabão. Hoje eles estão aqui; amanhã eles não deixarão nem um traço.

…Todas as nossas posições, todos os nossos poderes, nosso dinheiro, nosso prestígio, respeitabilidade são todos bolhas de sabão. Não fique apegado a bolhas de sabão; senão, você estará em contínua miséria e agonia.

…Compreender que a vida é feita da mesma matéria que os sonhos é a essência do caminho. Desapegue-se: viva no mundo, mas não seja do mundo. Viva no mundo, mas não permita que o mundo viva dentro de você. Lembre-se que ele é um belo sonho, porque tudo está mudando e desaparecendo.
Não se agarre a nada. Agarrar-se é a causa de sermos inconscientes.

Se você começar a se desprender, uma tremenda liberação de energia acontecerá dentro de você. A energia que estava envolvida no apego às coisas trará um novo amanhecer ao seu ser, uma nova luz, uma nova compreensão, um tremendo descarregar – nenhuma possibilidade para a miséria, a agonia, a angustia.

Ao contrário, quando todas essas coisas desaparecem, você se encontra sereno, calmo e tranqüilo, numa alegria sutil. Haverá um riso no seu ser.

…Se você se tornar desapegado, você será capaz de ver como as pessoas estão apegadas a coisas triviais, e quanto elas estão sofrendo por isso. E você rirá de si mesmo, porque você também estava no mesmo barco antes. O desapego é certamente a essência do caminho”.

Osho, Bodhidharma, The Greatest Zen Master.

(Matéria interessante extraída do site http://www.stum.com.br  – Espero que gostem)