Arquivo de Tag | pássaros

Fim de tarde

Cai a tarde em Piracicaba.

Lânguida, mansa, devagar.

O sol se esconde e a noite vem chegando.

Mais um dia se foi.

Quente, tranquilo, sem alterações.

Já não se vê o sol.

Mas o céu ainda é azul claro,

começando suas nuances cinzas, róseas, violáceas.

Assisto mais um fim de tarde

nesta cidade que aprendi a amar.

Ouço os pássaros se recolhendo.

Uns piam longamente. Outros intercalados.

Pressinto cada um chegando ao seu ninho.

Se não vejo, imagino suas casinhas.

E os percebo em retorno

ao pedaço que cada um constrói.

Sinto-me solta e em casa.

Vivo e convivo com eles e a natureza.

Posto-me aqui ouvindo, vendo e sentindo.

Estou no espaço, no mundo, na energia.

Sou energia. Sou mundo. Sou espaço.

Misturo-me aos pássaros, vibro em suas asas e pios,

existo neste mundo grande de Deus.

Anúncios

Bom dia ao mundo

Tem dias que a gente acorda com vontade de cumprimentar o mundo, as almas, os pequenos animais que nos cercam, ficando já, logo cedo, de bem com a vida.

Se bem que de bem com a vida já sou normalmente. No decorrer das horas é que conseguem me deixar mais esquecida das coisas boas que tenho.

E olhe que tenho uma vastidão de coisas boas: saúde, sorrisos, duas cachorrinhas lindas (Belinha e Joana) que trocamos amor o dia todo, uma casa gostosa em frente a uma praça enorme cheia de árvores onde cantam pássaros desde o raiar do dia, abrindo a janela de meu quarto já dou de cara com um céu lindo (hoje está cinza, mas sei que por trás é todo azul), um sossego do jeitinho que gosto. E uma enorme quantidade de bem-te-vis que gritam logo cedo me avisando que estou sendo vista o tempo todo.

Hoje acordei sem planos, sem noção de obrigações, olhando no relógio só porque faço isto cem vezes por dia por impulso, pois se me perguntar em seguida que horas são vou precisar olhar de novo. É engraçado que devo ter algum problema que ainda não detectei, mas tenho relógios pela casa toda. Nos quartos, na sala, na copa, na cozinha, no pulso. Em alguns dos locais tenho até mais de um. Uma necessidade de controlar o tempo escondida lá no íntimo? Sei lá. Não sou de manter controles e odeio ser controlada. Nos compromissos que assumo sou pontual e cobro isto de todos, mas o tempo pra mim é algo que está aí solto e livre. Exatamente como é minha alma, esta companheira de dias e noites que vaga sem rédeas, fazendo que eu sonhe ou que realize sem brechas.

Falando em cachorrinhas abri a porta pra elas entrarem e é uma farra completa pra darem bom dia. Parece até que estavam muito distantes e não me viam há séculos. E foi só uma noite de sono pra todos nos separando fisicamente. Como é linda a ligação desses bichinhos com a gente. Melhor, muitas vezes, que topar com humanos logo cedo.

Mas não vou entrar em vãs filosofias. Tenham todos um ótimo dia!  Assim como terei também após esse café coado na hora que acabei de passar e está quentinho como gosto. Adoraria ter uma farta mesa de café da manhã já posta e preparada só pra me sentar e deliciar. Mas isto não me pertence nesse momento e então fica na imaginação e vontade. Mas seria bom demais um pão de queijo recém assado, um queijo fresco, fatias de mamão, um cacho de uvas, sucos diversos pra escolher. Aquele pãozinho crocante com manteiga, uma fatia de bolo de fubá ou cenoura, bolachinhas salgadas e doces pra acompanhar. Estou me notando gulosa, mas acho só que são faltas de coisas que já me fizeram a festa e hoje já não me cabe só sentar e deliciar-me.

A intenção era só vir aqui e dizer BOM DIA! ao mundo.

Agora vou aguardar pela chegada de meu neto que viajou para uma festa que era prevista ser linda mas que acabou se encerrando antes de começar devido a uma tempestade horrível que findou por levar barracas montadas no camping, os raios feriram e até mataram pessoas, postes caíram  palcos foram abaixo. Por telefone ele me disse que parecia filme de Apocalipse, todos correndo sem saber bem pra onde, mas já me adiantou que todos eram solidários e se juntavam para encontrar a saída em paz, sem atropelos ou agressividade. Estavam só todos muito assustados e surpreendidos. O que era pra ser uma linda festa regada a muita música, acabou sendo uma enorme aventura. Mas logo mais ele deve chegar e então terá muita coisa e detalhes pra me contar. De qualquer forma foi uma viagem marcante pra ele, que deverá ficar em sua lembrança pra sempre, pelos bons e maus momentos vividos.

Agora vou ler meu jornal local que é bem completo, depois vou pensar no restante.

Até mais tarde!

Amor menino

Meu olhar é triste

e você percebeu.

Por isso gosto tanto de você.

Seu rostinho de menino,

seu olhar que palpita uma juventude

que nem sei se tive,

fazem em mim um carinho enorme

e uma sede tremenda de viver.

Você todo é um poema

de deliciosa infantilidade,

de malícia marota,

de meiguice angélica.

Às vezes quando o olho,

não sei se o que sinto é desespero

por não poder atingi-lo

ou se é alegria de poder lhe falar.

Talvez você nem saiba ainda do amor,

mas eu amo você pelo seu jeito menino,

pela ternura que transmite.

Eu amo você

pelo que há de belo nas almas puras.

Eu amo você

pelo que existe em sua essência,

que nem mesmo você sabe ou cultiva.

Eu amo você

porque amo a vida,

amo os pássaros,

amo a natureza,

porque amo a inocência e a pureza.

Eu amo você

só porque você é você.

SK/70

APRENDENDO NA VIDA

Já falei em um post anterior (Crônicas/Um Alemão muito especial) sobre  um grande amigo que tive e que sempre tinha coisas que colocava e que eram inesquecíveis,  até porque as citava nos momentos certinhos e que se encaixavam ao que estava acontecendo. Uma delas até anotei e guardei. Estava buscando há alguns dias porque queria inseri-la aqui no blog. Hoje sei que já circulou pela net a ilustração desta história antiga, mas eu aprendi com o velho Friedrich e guardei anotada desde 1994.

É de verdade uma LIÇÃO e que acabo por sempre citá-la nas ocasiões que se aplicam e não são poucas.

Um pardal, cansado da rotina, resolveu partir para novas aventuras.

Voou até uma região gelada. Ficou tão gelado, com dificuldade pra voar, que caiu na neve.

Uma vaca ia passando, viu a triste situação e resolveu ajudá-lo.

Deu-lhe uma cagada grande em cima. Ao sentir-se quente e confortável, o pardal começou a cantar. Um gato ouviu o canto, foi lá, tirou-o da merda e o engoliu.

MORAL: 

1.      Quando estiver cansado da rotina, cuidado com novas aventuras, para não entrar numa fria.

 2.      Nem sempre quem caga sobre você é inimigo.

 3.      Nem sempre quem o tira da merda é amigo.

 4.      Quando se sentir quente e confortável, ainda que esteja na merda, conserve o bico calado.

 5.      Quem está na merda não canta. ”        

 

As necessidades são supridas sempre

Gostaria que fosse tarefa simples transmitir aquilo que me é intuído, mas não é bem assim. A limitação maior sou eu, um aprendiz, ainda iniciando a caminhada sem fim rumo à expansão da Consciência, tateando em busca da Luz, lutando para deixar para trás, dia após dia, conceitos e crenças obsoletos e inúteis, mas que, por terem ficado por tanto tempo impregnados em minha Alma, teimam em aflorar quando -descuidado-, abro a guarda. Pois é, em poucos segundos, em situações de estresse ou perigo, somos capazes de perder a harmonia e a paz interior que nos governavam. Desta forma, a conexão suave e serena com A Fonte é interrompida, a linha apresenta ruídos tão fortes que somente podemos contar com nosso pequeno eu, e este fato nos recoloca em vibrações grosseiras e nos deixa como que órfãos, separados da nossa própria divindade. Encontrei este trecho nas Cartas que vem ao caso e que, com sabedoria, também fornece uma solução bem simples e prática:

“O que você está fazendo para a sua família, o seu lar e o seu ambiente? Você é ranzinza, resmungão, tem pensamentos destrutivos em relação ao seu trabalho e aos demais? Então, esteja certo de que está deixando um pequeno rastro de consciência destrutiva atrás de si, que ajudará a corroer tudo o que ela penetrar e impregnar.
Se você se concentrar no desejo de amar, de aceitar, de trabalhar com alegria no coração, então, não importa onde estiver, estará derramando uma consciência de força, bênção e crescimento”.

Duas polaridades distintas para a livre-escolha do mesmo ser humano. Um simples ato da vontade nos colocará no Céu… ou no inferno. Sim, um conceito extraordinário: somos os únicos donos de nosso destino, os únicos responsáveis por tudo que nos acontece; seja bom ou não. Isso nos dá poder infinito e nos coloca no mesmo nível de todos… qualquer que seja nossa atividade, não é menos importante daquela exercida pelo presidente da República, ou pela mais alta autoridade do Estado. Esta realidade nos permite trilhar de forma direta, sem controle externo, nossa missão de vida individual, contribuindo com o Universo de forma correta em seu projeto evolutivo. Não mais será obrigatório seguir falsos líderes se ouvirmos -livres de ruídos-, nossa consciência, nosso centro e contarmos com aquela fé inabalável que vem quando estamos livres de amarras, isentos de crenças e de dogmas.
Perfeitas estas palavras do Cristo:

“Disse às pessoas que olhassem à sua volta, para o campo, para os morros onde pastavam pacificamente as ovelhas e cabras, para os lagos cheios de peixes, para as aves voando no ar, pousando e fazendo seus ninhos nas árvores, e para as flores tão esplendidamente vestidas de muitas cores. Disse: “Olhem e compreendam o que veem. Estão vendo um mundo onde cada coisa tem sua necessidade e todas as necessidades são satisfeitas. Como podem duvidar ao ver as ovelhas vivendo apenas do pasto? O quê tem o pasto que alimenta a pele, os ossos, o sangue e a carne e produz as crias? Não estão testemunhando uma maravilha de suprimento? Olhem as necessidades dos pássaros, que são maravilhosamente providos do que precisam. Eles têm refúgio nas árvores e sementes para se fortalecer. Quanto às pessoas, que têm necessidade de abrigo, alimento e vestimenta, o “Pai” deu a elas o mundo inteiro com o qual podem satisfazer suas necessidades. (…) É a sua falta de fé que rouba a energia do fluxo n atural do “Pai – Amor” em seus corpos, seus relacionamentos e em sua vida. 

 

Matéria extraída do site Somos Todos Um – Para reflexão. Tem continuidade que passarei em outra ocasião.

 

PEDAÇO DE VIDA

Um pedaço de vida

que eu sempre sonhei,

hoje tenho.

Uma casa ampla,

um verde lindo à frente,

pássaros voando,

trinados naturais ao alvorecer,

ao entardecer, o dia todo.

Horas livres minhas,

quando posso olhar o céu,

sentir o sol,

respirar estrelas.

Momentos muito meus,

quando posso ficar só,

não ouvir, não falar

ou até conversar comigo.

Dias correndo escorridos,

tardes lânguidas,

quando olho encantada

os beija-flores tomando água doce

em montagem na minha janela.

Um tempo tão sonhado,

consigo agora ver um pouco.

Eu queria tanto

poder estar mais comigo mesma,

deixar meus olhos perdidos vagarem,

não  ter só obrigações a cumprir.

Hoje consigo um pouco

do que tanto sonhei.

E meu sonho,

hoje em parte real,

é minha vida correndo solta,

meu tempo escoando no espaço,

meu “sono grande” chegando calmo.

Sonia K.

mai/2002